Em época de juros altos, consórcio vira opção para quem quer investir.
Blog 0

Em época de juros altos, consórcio vira opção para quem quer investir.

Crescimento de participantes foi comprovado pela Abac.
Consórcio do setor de veículos leves cresceu 8,7% nos últimos 17 meses.

O momento da situação econômica no Brasil ainda não é fácil para quem pretende comprar um
carro ou uma casa. Os juros estão altos e conseguir crédito está mais complicado. Por causa
disso, os consórcios têm sido uma opção para quem não tem pressa.
Recentemente a Caixa Econômica Federal aumentou os juros para financiamentos de imóveis.
Muitos bancos seguiram esse reajuste, tanto para carros como para imóveis, já que a Caixa é o
principal financiador de imóveis no país.
A elevação também assustou o vendedor Adriano Desidério Marques. Em vez de entrar num
financiamento, ele fez um consórcio. “Hoje para você financiar um imóvel ou um carro, num
banco aí, eu tentei e a diferença é muito grande hoje você vai pagar dois, quase três imóveis
pegando emprestado”, diz o vendedor.
Se as taxas de juros têm assustado os compradores, as administradoras de consórcios têm
aproveitado o momento. O crescimento de participantes foi comprovado pela Abac, que é a
Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios.
Os consórcios de veículos leves é um exemplo dessa procura. De acordo com a Abac, o número
de participantes de consórcio do setor de veículos leves cresceu 8,7% nos últimos 17 meses, de
janeiro de 2015 a maio de 2016. E não importa o valor do veículo.
Alisson Chagas é gerente de vendas de uma concessionária de carros de luxo em São José do
Rio Preto (SP) e que tem consórcio próprio. Ele diz que o consórcio tem sido uma ferramenta
importante para manter as vendas em um bom número. “Os clientes hoje têm procurado o
consórcio, o cliente tem se programado e também para compra imediata, o consórcio tem sido
uma ideia muito legal, e vendido bastante porque é um investimento que o cliente faz sem se
desfazer de um valor alto”, afirma. O gerente diz que a média de venda de carros por mês é de 20
durante a crise, sendo que antes era de 34, em média.
O consórcio tem muitas vantagens, mas é preciso ficar atento. O consultor financeiro Rafael
Elídio dos Santos recomenda que as pessoas procurem empresas reconhecidas e sempre
verifiquem se o consórcio tem registro no Banco Central.
Nos consórcios, o contemplado continua pagando as prestações até o final do contrato. A não ser
que ele resolva abater todo o débito de uma vez. Para quem não tem pressa, essa também é uma
maneira de poupar dinheiro. “O consórcio é uma forma de fazer uma poupança. Para pessoas que
são indisciplinadas em poupar, quando você faz um consórcio como não tem a incidência de
juros, você vai estar fazendo na verdade uma poupança. Todo mês vai ter uma assembleia, nessa
assembleia são feitos sorteios e se você for comtemplado você retira a carta de crédito total”,
afirma.
Em uma empresa de Rio Preto, a procura por consórcio aumentou 45%. Além de imóveis, muita
gente também contrata esse serviço para comprar ou trocar de carro. “O cliente hoje, pelo
consórcio, ele consegue tirar um veículo, ou adquirir ou trocar com quase a metade da parcela de
um financiamento”, afirma o gerente comercial Daniel Soares.
Consórcio de carros leves teve aumento, segundo

Do G1 Rio Preto e Araçatuba
 São José do Rio Preto